ACHIEVE: 3 versus 6 meses de terapia adjuvante em pacientes com câncer de cólon em estágio III

3 min. de leitura

Estudo clínico de fase 3, publicado no Journal of Clinical Oncology, testa a não inferioridade de 3 meses de terapia adjuvante à base de oxaliplatina e fluoropirimidina no tratamento de pacientes com câncer de cólon em estágio III

O câncer de cólon pode ser dividido em estágios, sendo o de estágio III aquele que o tumor já acometeu os linfonodos ao redor do intestino, este é considerado um estágio mais agravado da doença. A fase III do estudo ACHIEVE (Adjuvant Chemotherapy for Colon Cancer with High Evidence), realizado no Japão, buscou uma terapia adjuvante, para pacientes com câncer de cólon em estágio III curativamente ressecado. Com colaboração do International Duration Evaluation of Adjuvant Therapy (IDEA), foi explorado se 3 meses de terapia adjuvante com fluorouracil, leucovorina e oxaliplatina (FOLFOX) ou capecitabina e oxaliplatina (CAPOX) seria não inferior a 6 meses de tratamento. 

Tendo em vista que os regimes adjuvantes de oxaliplatina e fluoropirimidina estão associados a um aumento na ocorrência de algumas toxicidades, como a neuropatia sensorial periférica (PSN), que pode progredir mesmo depois da conclusão do tratamento, um ciclo mais curto de tratamento resultaria em níveis mais baixos de neurotoxicidade. Assim, teve-se  relatos das análises finais de sobrevida e de segurança a longo prazo.  

Para este fim, baseado no número de linfonodos envolvidos, centro, regime, local primário e idade (≥ 20 anos), os pacientes elegíveis foram aleatoriamente designados (1:1) para 3 ou 6 meses de quimioterapia adjuvante (FOLFOX6 modificado ou CAPOX) conforme selecionado pelo médico assistente. A população de intenção de tratamento modificada compreendeu 1.291 pacientes, sendo 641 no grupo de tratamento de 6 meses e 650 no grupo de tratamento de 3 meses. O acompanhamento mediano para esta análise foi de 74,7 meses. Teve-se o desfecho primário que foi relacionado com a sobrevida livre de doença e o secundário, que avaliou a sobrevida global (SG).  

Os resultados demonstraram que as taxas de sobrevida global de cinco anos foram comparáveis: 87,0% no grupo de tratamento de 3 meses e 86,4% no grupo de tratamento de 6 meses (HR 0,91; IC 95%, 0,69 a 1,20; P = 0,51). A partir da análise de SG, não se percebe uma interação significativa entre as características basais e duração do tratamento. Entretanto, a neuropatia sensorial periférica com duração superior a cinco anos foi mais comum no grupo de tratamento de 6 meses (16%) em comparação com o grupo de 3 meses de tratamento (8%); e naqueles que receberam a terapia mFOLFOX6 (14%) em comparação com CAPOX (11%). Além disso, uma análise post-hoc mostrou que a recorrência no fígado foi mais acentuada nos pacientes no grupo de tratamento de 6 meses e a recorrência no pulmão foi mais significativa no tratamento de 3 meses.  

Em conclusão, encurtar a duração da terapia adjuvante de 6 para 3 meses não comprometeu a eficácia em pacientes asiáticos com câncer de cólon em estágio III. A taxa de PSN de longa duração foi menor para o período de tratamento mais curto, além de ter sido menor para o regime CAPOX em comparação com o regime mFOLFOX6. Além disso, três meses de terapia com CAPOX é, portanto, uma opção de tratamento adequada neste cenário, em especial para pacientes com doença de baixo risco. 

 

Referência: 

Yoshino, Takayuki. Final Analysis of 3 Versus 6 Months of Adjuvant Oxaliplatin and Fluoropyrimidine-Based Therapy in Patients With Stage III Colon Cancer: The Randomized Phase III ACHIEVE Trial- Journal of clinical Oncology, 2022. https://ascopubs.org/doi/full/10.1200/JCO.21.02628?bid=166738476&cid=DM10359

Send this to a friend