Análise de doença residual molecular em pacientes câncer colorretal metastático pós-cirurgia de ressecção

2 min. de leitura

Estudo busca avaliar o valor prognóstico do DNA circulante de tumor (ctDNA) na avaliação de doença residual molecular para pacientes com câncer colorretal metastático

Um dos perigos e desafios para pacientes em estágio IV de câncer colorretal (metastático) é a recaída pós-ressecção, a qual atinge cerca de 50% dos indivíduos nessa condição. O tratamento pós-operatório atual é limitado em prevenir tal evento. Um dos avanços que ajudaria estes pacientes seria um biomarcador prognóstico confiável, indicando a presença de doença residual molecular ou mínima (DRM). Com base nisto, o objetivo deste estudo foi determinar o valor prognóstico do DNA circulante de tumor (ctDNA) usando um PCR multiplex de next-generation sequencing (NGS) para detecção de DRM e progressão de doença após a cirurgia de remoção do tumor. 

Analisou-se uma coorte de 112 pacientes com câncer colorretal metastático que passaram por cirurgia de ressecção metastática, como parte do ensaio clínico PREDATOR. Nestes pacientes foi avaliado o valor prognóstico do ctDNA, correlacionando com o status de DRM pós-cirurgia. No pós-operatório, 39,2% dos pacientes receberam terapia sistêmica sob discrição do médico responsável. 

A positividade de DRM foi detectada em 54.4% (61) dos pacientes, dos quais 96.7% progrediram ao final do estudo (HR 5.8; IC 95%, 3.5 a 9.7; P < 0.001). De forma geral, a positividade para DRM foi associada a uma menor sobrevida global (HR 16.0; IC 95%, 3.9 a 68.0; P < 0.001). Ao tempo da análise, 96% (49 de 51) dos pacientes DRM-negativo estavam vivos, comparados a 52.4% (32 de 61) pacientes vivos  no braço DRM-positivo. Na análise multivariada, o status DRM baseado em ctDNA foi o fator prognóstico mais significativo associado a sobrevida livre de doença (HR 5.78; IC 95%, 3.34 a 10.0; P < 0.001).  

Este estudo confirma que em pacientes com câncer colorretal metastático em ressecção de metástases, a análise de DRM foi um forte fator prognóstico. Tal descoberta dá subsídios para a implementação da análise de DRM em decisões clínicas após estudos mais detalhados. 

Referências: 

Loupakis F, et al., Detection of Molecular Residual Disease Using Personalized Circulating Tumor DNA Assay in Patients With Colorectal Cancer Undergoing Resection of Metastases. JCO Precis Oncol. 2021 Jul 21;5:PO.21.00101. doi: 10.1200/PO.21.00101. PMID: 34327297; PMCID: PMC8315303. 

Send this to a friend