Biossimilares e dados de mundo real: novas abordagens em saúde

< 1 min. de leitura

O oncologista clínico e diretor executivo do Américas Oncologia (RJ), Dr. Fernando Meton, em participação na ISPOR LatAm, trouxe dois destaques das muitas sessões de discussão do evento.

O oncologista levantou a questão da crescente adoção de dados de mundo real na pesquisa clínica. Durante a sessão, foi abordado não apenas o conceito e as aplicações atuais deste tipo de dado, mas também as limitações na geração de modelos informacionais que possam embasar decisões, mesmo em face de ferramentas modernas como a análise de big data.

Outra novidade trazida pelo Dr. Meton foi a questão dos chamados biossimilares, traçando um paralelo entre a experiência destas moléculas na Europa e na América Latina. “A experiência europeia é bem interessante.” contou.

Na América Latina, onde este conceito chegou bem mais recentemente, encontra-se um cenário muito diferente: em alguns países, as próprias agências reguladoras não têm uma definição formal do que seria um biossimilar, sendo o Brasil e o Panamá os dois países nos quais essa questão está melhor regulamentada.

A ISPOR Latin America acontece em Bogotá, Colômbia entre os dias 12 e 14 de setembro e reúne diversos especialistas de prestígio no cenário latino-americano da área de saúde. Acompanhe a cobertura no site www.oncologiabrasil.com.br/ispor-la, e nas nossas redes sociais.

Send this to a friend