Estudo aponta papel de neoadjuvância com FOLFIRINOX e quimiorradioterapia em pacientes com câncer de pâncreas borderline para ressecção - Oncologia Brasil

Estudo aponta papel de neoadjuvância com FOLFIRINOX e quimiorradioterapia em pacientes com câncer de pâncreas borderline para ressecção

< 1 min. de leitura

Um estudo de fase II, publicado no JAMA Oncol, avaliou o papel de quimioterapia (QT) neoadjuvante com FOLFIRINOX em 48 pacientes com câncer de pâncreas, com tumores considerados limítrofes para ressecção cirúrgica devido ao envolvimento vascular local (EVL).

Os pacientes receberam 8 ciclos de QT, sendo reestadiados em seguida. Aqueles que apresentaram resolução do EVL foram submetidos a quimiorradioterapia (QRT) de curta duração (5 Gy em 5 frações, com prótons, e capecitabina). Os que permaneceram com EVL receberam QRT de longa duração, com fluorouracil ou capecitabina. O desfecho primário era a taxa de ressecções com margens negativas (R0).

Dos pacientes avaliados, 79% completaram todos os ciclos propostos de QT, com uma taxa de ressecção R0 de 65%. No grupo de pacientes em que a ressecção cirúrgica foi possível, a mediana de sobrevida livre de progressão foi de 48,6 meses e a de sobrevida global (SG) ainda não fora atingida. A projeção da taxa de SG em 2 anos foi de 72%. Dados de estudos de fase III, atualmente em andamento, ainda são aguardados.

Saiba mais aqui.

Send this to a friend