Estudo demonstra segurança na realização de paclitaxel dose-densa sem a necessidade do uso profilático de pegfilgrastim no tratamento do câncer de mama

3 min. de leitura

Redução foi de 95,7% no uso de pegfilgrastim em relação ao padrão atual de atendimento, sem gerar atrasos no tempo de terapia ou taxas inaceitáveis ​​de neutropenia febril

Recentemente publicado no Journal of Clinical Oncology, estudo prospectivo e de braço único – que também foi destaque no ASCO Post – demonstrou que há segurança em se omitir o uso rotineiro pegfilgrastim durante os ciclos de paclitaxel no regime de doxorrubicina-ciclofosfamida-paclitaxel (ACTdd) no tratamento de câncer de mama.

Dr. Romualdo Barroso, médico oncologista do Hospital Sírio Libanês de Brasília e co-primeiro autor do estudo, comentou sobre sua importância. “Embora não se trate de um tratamento novo, esse estudo investigou a otimização de uma rotina médica. Esse é um exemplo de estudo que não é caro e poderia ser conduzido no Brasil”.

O pegfilgrastim é a forma peguilada do filgrastim, sendo um análogo do fator estimulador de colônias de granulócitos (G-CSF). O tratamento com pegfilgrastim é usado para estimular a medula óssea a produzir mais neutrófilos em pacientes submetidos à quimioterapia.

Pacientes de 18 a 65 anos de idade que completaram 4 ciclos de ACdd para tratamento de câncer de mama estadios I-III, sem a ocorrência de neutropenia febril nesses ciclos prévios, receberam Tdd 175 m/m² a cada 2 semanas. O pegfilgrastim foi administrado após Tdd somente se os pacientes desenvolvessem neutropenia febril no ciclo anterior ou a critério do investigador se os pacientes apresentassem infecções ou tivessem atrasos no tratamento de 1 semana. Uma vez que um paciente recebeu pegfilgrastim, este foi administrado em todos os ciclos futuros.

O desfecho primário foi a taxa de conclusão do Tdd dentro de 7 semanas, do primeiro dia do ciclo 1 ao primeiro dia do ciclo 4. Se mais de 100 (do total de 125) pacientes completassem 4 ciclos de Tdd sem atrasos de dose, o regime seria considerado viável.

A meta de recrutar 125 pacientes foi alcançada e a mediana de idade foi de 46 anos (variação: 21-65 anos). 112 pacientes (90% [IC 95%, 83% a 94%]) completaram Tdd em 7 semanas. A omissão do pegfilgrastim não teve relação causal à não conclusão do Tdd em nenhum paciente.

Os motivos mais comuns de redução da dose ou atrasos do Tdd não se relacionaram à toxicidade hematológica. Apenas um paciente apresentou neutropenia febril durante o estudo, e ainda sim foi capaz de completar Tdd a tempo. Oito pacientes (6,4%) receberam pegfilgrastim durante o estudo. No geral, o pegfilgrastim foi administrado apenas em 4,3% dos ciclos de Tdd. Esses resultados mostram que a omissão de G-CSF pode resultar em uma redução de custo entre US$ 0,5 e US$ 1,7 milhão a cada 100 pacientes tratadas com Tdd.

O estudo conclui que a omissão do pegfilgrastim na rotina durante o ciclo de Tdd parece ser segura e viável, sendo associada a uma redução de 95,7% no uso de pegfilgrastim em relação ao padrão atual de atendimento, sem gerar atrasos no tempo de terapia ou taxas inaceitáveis de neutropenia febril no tratamento de câncer de mama.

Dr. Romualdo pontua, por fim, que o uso de paclitaxel em regime dose-densa não era possível para muitos sistemas de saúde pelo custo do uso do fator estimulador de colônias. “É, porém, um regime mais conveniente para o paciente, pois são apenas 4 infusões de paclitaxel versus 12 infusões do paclitaxel semanal, e o tratamento termina 1 mês antes”.

Ao mostrar que a omissão do uso profilático do pegfilgrastim é factível e segura, esse estudo tem um potencial enorme de redução de custos diretos e indiretos e ainda possibilita o aumento da capacidade dos centros de infusão em atender pacientes. “Pode ser o novo padrão de tratamento para os pacientes em que o esquema AC-T está indicado”, finaliza.

Referência:
1. Vaz-luis I, Barroso-sousa R, Meglio A Di, Hu J, Rees R, Briccetti F, et al. Avoiding Peg-Filgrastim Prophylaxis During the Paclitaxel Portion of the Dose-Dense Doxorubicin-Cyclophosphamide and Paclitaxel Regimen: A Prospective Study original reports abstract. 2020. Journal of Clinical Oncology.

Send this to a friend