[Vídeo] Cobertura ASH 2017 Dia 4: Novos tratamentos para Linfoma de Hodgkin, com o Dr. Jacques Tabacof - Oncologia Brasil

[Vídeo] Cobertura ASH 2017 Dia 4: Novos tratamentos para Linfoma de Hodgkin, com o Dr. Jacques Tabacof

< 1 min. de leitura

O Dr. Jacques Tabacof, onco-hematologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO), comentou com a Oncologia Brasil sobre as novas perspectivas do tratamento de linfoma de Hodgkin. No Brasil, a utilização de brentuximab já é consolidada para tratar pacientes com Linfoma de Hodgkin recidivado pós-transplante, porém o ASH 2017 apresenta estudos com novidades no uso do medicamento em fases iniciais da doença.

Tabacof citou um estudo apresentado em plenária que mostrou como cerca de 1300 pacientes que foram divididos para receber a “antiga, boa e ainda clássica quimioterapia ABVD, em que o B, a bleomicina, foi substituída pelo brentuximab”. O resultado foi positivo, “conseguiram diminuir o risco de recidiva, com PFS aos 3 anos e diminuição de risco de 23%, um ganho absoluto de 5%”, afirma o especialista, afirmando também que é necessário recolher dados de sobrevida global para que, um dia, esse tratamento possa ser incorporado para todos os pacientes.

“Há, também, problemas de custo, maior toxicidade e uso de fator de crescimento. Porém, é um dado científico importante e, com o tempo, pode ser que chegue aos pacientes na primeira linha”.

 

APOIO EDUCACIONAL:

Send this to a friend