Análise de custo-utilidade no tratamento do carcinoma hepatocelular

2 min. de leitura

Neste vídeo, Dr. Diogo Buganooncologista do Hospital Israelita Albert Einstein, analisa estudo apresentado no ASCO 2021, sobre custo-utilidade dos três tratamentos disponíveis para tratamento do câncer de fígado, que são sorafenibelenvatinibe, e a combinação atezolizumabe com bevacizumabe

Uma análise de custo-utilidade é um modelo teórico que compara o custo dos tratamentos com sua utilidade. A utilidade nada mais é que a sobrevida ajustada pela qualidade de vida do paciente (QALY). Ou seja, se o paciente viver um ano, mas neste ano tiver pouca qualidade de vida, este ano vivido tem um QALY < 1.  

Lenvatinibe, um inibidor dos receptores VEGF 1–3, receptores FGF 1–4, receptor PDGF α, RET e KIT, apresenta atividade antitumoral no carcinoma hepatocelular (CHC) de acordo com resultados de estudo de fase 2. O REFLECT (NCT01761266), um estudo aberto, de fase 3, de não-inferioridade, comparou lenvatinibe versus sorafenibe em pacientes com CHC irressecável que não receberam tratamento para doença avançada. Neste estudo, lenvatinibe atendeu os critérios de não-inferioridade no seu desfecho primário, que foi a sobrevida global (SG) (HR 0,92; IC 95% [0,79-1,06]). Entretanto, lenvatinibe demonstrou superioridade quanto aos desfechos secundários, como a sobrevida livre de progressão (SLP) (HR 0,66 [0,57−0,77] p<0,0001). Assim, lenvatinibe se tornou o tratamento padrão de tratamento na primeira linha para pacientes com CHC irressecável. 

Já no estudo IMbrave150, aberto, randomizado, de fase 3, a combinação de atezolizumabe + bevacizumabe (atezo + bev) demonstrou melhora significativa em SG e SLP, comparadas com sorafenibe em pacientes para pacientes com CHC irressecável.  

Utilizando dados destes dois estudos clínicos randomizados mencionados acima, uma análise publicada na ASCO 2021 teve o objetivo de estimar a custo-efetividade do lenvatinibe versus atezo + bev ou sorafenibe como tratamento de primeira linha para pacientes com CHC irressecável na perspectiva sistema de saúde canadense. A partir desta análise, o lenvatinibe foi associado a economias de custo de CAD$4.640 e CAD$120.095 e uma diferença QALY de 0,15 e -0,28 vs sorafenibe e atezo + bev, respectivamente. Os resultados desta análise demonstram que o lenvatinibe representa o uso ideal de recursos de saúde como tratamento de primeira linha para CHC irressecável no Canadá.   

Dr. Bugano finaliza, então, fazendo um paralelo dos achados destes estudos com o cenário atual brasileiro, concluindo que os resultados/conclusões deste estudo seriam os mesmos aqui no Brasil. Assista o vídeo para mais informações. 

Saiba mais: 

Referências:  

  1. Kudo M, Finn RS, Qin S, et al. Lenvatinib versus sorafenib in first-line treatment of patients with unresectable hepatocellular carcinoma: a randomised phase 3 non-inferiority trial. The Lancet. 2018 Mar 24;391(10126):1163-73. 
  2. David Trueman, et alThe comparative efficacy of atezolizumab and bevacizumab versus lenvatinib in patients with unresectable hepatocellular carcinoma (uHCC).  10.1200/JCO.2021.39.15_suppl.e16151 Journal of Clinical Oncology 39, no. 15_suppl 
  3. Lista de preço de medicamentos CMED.

    Apoio educacional:

Send this to a friend