Análise de fraturas com e sem agentes protetores ósseos em pacientes com mCPRC

2 min. de leitura

Em vídeo, Dr. Oren SmaletzOncologista Clínico do Hospital Israelita Albert Einsteincomenta estudo PEACE III 

Durante o Congresso Mundial da ASCO 2021, foi apresentada uma atualização da análise de segurança e incidência de fraturas em pacientes que receberam agente de proteção óssea (ácido zoledrônico ou denosumabe) no PEACE III (NCT02194842), um ensaio clínico de fase III, aberto e randomizado que comparou enzalutamida mais Rádio 223 versus enzalutamida em pacientes assintomáticos ou levemente sintomáticos com câncer de próstata metastático resistente à castração (mCPRC).

Em 28/01/2021, um total de 253 pacientes (134 após tornar o agente de proteção óssea obrigatório) foram randomizados entre para enzalutamida mais Rádio 223 versus enzalutamida.  

 

Resultados: 

No geral, 69,5% dos pacientes com enzalutamida + Ra223 (95,2% após tornar o agente de proteção óssea obrigatório) e 73,1% dos pacientes com enzalutamida (95% após tornar o agente obrigatório) receberam agente de proteção óssea no tratamento. 

Em 36,7 meses de acompanhamento em pacientes sem o agente e 23,1 meses de acompanhamento médio naqueles que receberam o agente, um total de 39 pacientes relataram fratura. Entre eles, 30 pacientes (20 no braço enzalutamida + Ra223) não receberam agente de proteção óssea e 9 (4 no braço enzalutamida + Ra223) receberam o agente  

Os autores concluem que a análise de segurança atualizada confirma os resultados iniciais da taxa de fratura. Na ausência de agentes de proteção óssea, o risco de fratura aumenta quando Ra223 é adicionado à enzalutamida. Surpreendentemente, em ambos os braços, o risco permanece quase abolido por uma administração contínua preventiva do agente protetor, enfatizando assim a importância de cumprir as recomendações internacionais em termos de administração de agentes de proteção óssea em pacientes com mCPRC. 

 

Confira análise completa do especialista no vídeo: 

 

Ouça também o podcast:
 

 

Referências:  

  1. Lv J, et al. Decreased fracture rate by mandating bone protecting agents in the EORTC 1333/PEACEIII trial combining Ra223 with enzalutamide versus enzalutamide alone: An updated safety analysis. J Clin Oncol 39, 2021 (suppl 15;  abstr 5002). DOI:10.1200/JCO.2021.39.15_suppl.5002. 

 

Send this to a friend