Qualidade de vida durante o tratamento das neoplasias de próstata

2 min. de leitura

Estudo busca avaliar a qualidade de vida de pacientes com câncer de próstata hormônio-sensível

Em neoplasias de próstata hormônio-sensível, o tratamento com AAP (acetato de abiraterona + predinisona) e docetaxel contribuiu para aumentar a sobrevida – quando combinado com a terapia hormonal SOC (standard of care), em pacientes com tumores avançados localmente ou metastáticos. Com dois esquemas terapêuticos efetivos, podemos guiar a escolha terapêutica com os dados de qualidade de vida do paciente. Essa foi a proposta do ensaio clínico STAMPEDE.

Os pacientes do STAMPEDE foram inscritos com a possibilidade de serem alocados aleatoriamente para receber docetaxel + SOC ou AAP + SOC. A qualidade de vida foi abordada com um modelo misto em pacientes que completaram ao menos um questionário QLQ-C30 + PR25. Além disso, o desfecho primário foi a diferença de qualidade de vida global entre pacientes alocados para docetaxel + SOC ou AAP + SOC em 2 anos após as alocações aleatórias, usando como base uma diferença clinicamente importante de > 4 pontos. Já o desfecho secundário incluiu uma comparação longitudinal de domínios funcionais, dor e fadiga, somado a qualidade de vida global em momentos específicos.

Foram inscritos no estudo 515 pacientes (173 no grupo de docetaxel + SOC e 342 no grupo de SOC + AAP). As características baseline, a proporção de dados não encontrados e os scores baseline de qualidade de vida foram similares (docetaxel + SOC 77,8% e AAP + SOC 78%). Ao longo dos 2 anos de estudo, o modelo de qualidade de vida global foi +3,9 pontos maior em pacientes alocados no grupo que recebeu AAP+SOC. Há de ressaltar que durante o primeiro ano, a qualidade de vida global foi maior para pacientes alocados no grupo de AAP+SOC, especialmente, na 12ª (+7 pontos) e 24ª semana (+8,3 pontos).

Embora o valor de qualidade de vida reportada pelo paciente tenha sido maior para o grupo de AAP + SOC ao fim dos dois anos, esse resultado quase não alcançou o valor predefinido para significância clínica. O maior valor e, esse sim, de relevância estatística foi encontrado durante o primeiro ano nas semanas especificadas acima.

Referências:

Hannah L. Rush et al., DOI: 10.1200/JCO.21.00728 Journal of Clinical Oncology. Published online November 10, 2021. PMID: 34757812

Send this to a friend