Carcinoma cutâneo de células escamosas: refinamento de fatores de risco

3 min. de leitura

Estudo retrospectivo apresentado no Congresso da European Association of Dermato-Oncology (EADO) de 2022 analisou os principais conjuntos de dados de carcinoma cutâneo de células escamosas metastático com o objetivo de tornar mais precisa a identificação de fatores de risco para metástases nestes tumores

O estadiamento  consiste em um processo utilizado por profissionais da saúde para avaliar a localização e extensão de um câncer, e é extremamente importante para auxiliar os tratamentos oncológicos envolvendo a invasão das células cancerosas em outros tecidos. No entanto, o estadiamento do carcinoma de células escamosas metastático (CECm) apresenta um desempenho abaixo do ideal, problema em parte relacionado com a sua alta incidência, que torna difícil identificar a pequena parte dos pacientes que desenvolvem metástase (2-5%), mas também devido à baixa investigação de seus fatores de risco. Assim, buscando refinar os fatores de risco que influenciam o desenvolvimento de CECm, este estudo comparou seu ajuste final com o conjunto de dados da AJCC8-American Joint Committee on Cancer e BWH-Brigham and Women’s Hospital, os maiores até o momento. 

Para este fim, baseadas no tempo de acompanhamento, foram selecionados duas coortes, combinando na proporção de 1:1 pacientes com CEC não-metastático e pacientes com CECm. As metástases foram identificadas usando algoritmos extensivos seguido de revisão manual. Foram usadas coortes de registro nacional de câncer inglês e holandês, separando-as em desenvolvimento e replicação, respectivamente. Os pesquisadores utilizaram laudos histopatológicos para identificar as variáveis que seriam incluídas no estudo, sendo que na coorte holandesa, as lâminas histopatológicas foram revisadas por um histopatologista cego para o desfecho. 

A coorte de desenvolvimento consistiu em 887 casos e 887 controles, e a coorte de replicação compreendeu 217 casos e 217 controles. Os resultados demonstraram que os fatores de risco significativos para o desenvolvimento do CECm foram diâmetro e espessura do tumor, porém, usando método de splines cúbicos restritos com três nós, não houve uma relação de linearidade entre esses itens. 

As demais variáveis foram analisadas de acordo com a razão de chances (odds ratio – OR), e dentre elas, se demonstraram importantes a baixa diferenciação celular (OD 4,56; IC 95% 2.99-6.94), sexo masculino (OD 2,57; IC 95% 1.70-3.96) e localização facial (OD 1,57; IC 95% 1.02-2.41). Além destes, variáveis relacionadas a invasão tecidual pela metástase também foram relevantes, sendo destacadas a invasão perineural/linfovascular (OD 2,12; IC 95% 1.21-3.71) e a metástase no tecido adiposo, subdividida de acordo com a extensão da malignidade: apenas neste tecido (OD 1,69; IC 95% 1.05-2.71) e além dele (OD 4,43; IC 95% 1.98-9.90). 

Usando o método de medida pseudo R-quadrado de Nagelkerke para comparar os resultados deste estudo com os da American Joint Committee on Cancer 8th edition (AJCC8) e Brigham and Women’s Hospital (BWH), foram obtidas medias sempre mais altas, independentemente da coorte em questão. Para a coorte de desenvolvimento, foi encontrada a medida de 0,71 (IC 95% 0.65-0.79) neste estudo, versus 0,50 (IC 95% 0.43-0.58) para AJCC8 e 0,59 (IC 95% 0.52-0.66) para BWH. Já na coorte de replicação, observou-se um pseudo-quadrado de 0,52 (0.44-0.74) em comparação com 0,25 (0.14-0.42) de AJCC8 e 0,36 (0.23-0.53) para BWH. 

Este trabalho identificou e depois replicou fatores de risco de CEC metastático usando os maiores conjuntos de dados até agora. Visto que o estudo construiu seu modelo usando regressão logística condicional com seleção stepwise e que um nível de significância estatística bilateral de p = 0,10 foi usado na seleção gradual para trás para reduzir o otimismo e o viés de seleção, todos os resultados atingiram um intervalo de confiança de 95%. Dessa maneira, ficou claro que o falho processo de estadiamento pode ser melhorado em benefício dos pacientes, identificando-se os fatores de risco relevantes para o desenvolvimento do CECm, incluindo diferenciação, características clínicas como sexo e localização do tumor e relações não lineares para diâmetro e espessura, até que seja alcançado um desempenho ideal. 

 

Referências 

Tokez. Z , et. al.Risk factors for metastatic cutaneous squamous cell carcinoma:refinement and replication based on two nationwide nested casecontrol studies. Non-Melanoma Skin Cancer diagnosis & treatment I (BCC & SCC)  Id. 176 .EADO -European Associantion of  dermato oncology – 18 th Congress. 

Send this to a friend