Análise sobre qualidade de vida de pembrolizumabe vs quimioterapia em câncer de esôfago avançado

< 1 min. de leitura

Pembrolizumabe prolongou a sobrevida global versus quimioterapia como terapia de segunda linha em pacientes com PD-L1 CPS ≥ 10. Este estudo realizou análises pré-especificadas de qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) nesta população de pacientes

O estudo de fase III KEYNOTE-181 buscou avaliar o impacto na qualidade de vida de pacientes em tratamento com pembrolizumabe (anticorpo monoclonal anti-PD-L1) em monoterapia, comparado com quimioterapia, em pacientes com câncer de esôfago avançado e score de positividade de PD-L1 (CPS) maior ou igual a 10. 

Em uma população de 387 pacientes com carcinoma espinocelular, a avaliação da qualidade de vida seguiu os critérios da European Organisation for Research and Treatment of Cancer Quality of Life Questionnaire Core 30 (EORTC QLQ-C30), EORTC QLQ EC questionnaire (OES18) e o  EuroQol 5-dimension questionnaire (EQ-5D). Os dados analisados foram obtidos de pacientes que receberam ao menos uma dose do estudo e que preencheram ao menos um questionário. A avaliação compreendeu o tratamento desde o baseline até a semana 9, e buscou avaliar a mudança na qualidade de vida, o status funcional e sintomático, além do tempo até a o prejuízo clínico. 

Os resultados demonstraram que não houve mudanças clínicas significativas envolvendo as variáveis desde o baseline do tratamento até o final da nona semana. A razão de risco (HR) do tempo até a deterioração clínica foi de 1,22 (IC 95%; 0,79-1,89). A ocorrência de sintomas de refluxo (HR 2,38; IC 95%, 1,33 – 4,25) e disfagia (HR 1,53; IC 95% 1,02-2,31) também foram similares entre os braços do estudo. 

A partir dos resultados do estudo, conclui-se que não houve diferença clínica significativa no que tange a qualidade de vida em pacientes que receberam pembrolizumabe em monoterapia ou quimioterapia. No entanto, o ganho de sobrevida global já estabelecido na literatura favorece a utilização da imunoterapia nos pacientes que se beneficiam dela quando o status de PD-L1 é positivo. 

 Referências: 

Adenis A, et al., Impact of Pembrolizumab Versus Chemotherapy as Second-Line Therapy for Advanced Esophageal Cancer on Health-Related Quality of Life in KEYNOTE-181. J Clin Oncol. 2021 Nov 3:JCO2100601. doi: 10.1200/JCO.21.00601. Epub ahead of print. PMID: 34730989.

Send this to a friend